Precisamos falar de seguro residencial...

10 Feb 2017

O seguro residencial não é caro, garante a proteção de um patrimônio relevante para você e é muito simples de contratar.  Mesmo assim, pouca gente procura saber mais sobre esse tipo de seguro. Vamos entender porque...

 

 

Muita gente já conhece o seguro de automóveis e o seguro saúde. Isso acontece por algumas razões que são simples de entender:

 

  • A saúde pública no Brasil é muito ruim, por isso quem puder vai buscar um plano de saúde;

  • A violência no Brasil é muito alta, principalmente nas grandes cidades. Isso faz com que pessoas que têm carro procurem um seguro para se proteger.

  • O trânsito no Brasil é louco, tanto nas cidades quantos nas estradas. Por isso a chance de bater em alguém aumenta, também fazendo pessoas procurarem um seguro.

Já o seguro residencial não possui o mesmo apelo, pois não gera a mesma preocupação nas pessoas. Afinal, é mais fácil que o seu carro seja roubado do que aconteça um incêndio na sua casa, não é? E é verdade, a probabilidade de você bater o seu carro ou precisar ir a um hospital é bem maior.

 

A questão aqui é que não devemos avaliar os riscos somente pela probabilidade dele ocorrer. É importante analisar também o tamanho do dano que esse risco pode causar na sua vida. Imagine o que aconteceria na sua vida se a sua casa pegasse fogo e você perdesse tudo? Você teria condições de reconstruir a casa? Ou seja, mesmo que a chance seja mínima disso acontecer, se acontecer poderia ser um desastre.

 

Mas porque mesmo assim as pessoas não pensam em fazer um seguro residencial?

 

De acordo com o professor Howard Kunreuther (Universidade de Wharton na Pensilvânia), quando se trata de proteção a riscos, pessoas tendem a simplificar suas opções a “sim” ou “não”.

 

Normalmente, antes de acontecer um acidente, os riscos pequenos são vistos como quase impossíveis de acontecer. Pessoas tendem a pensar: “Não, isto nunca vai acontecer comigo”. Porém, depois de um acidente, o risco passa a ser visto como quase certo de que pode acontecer de novo. Isso leva as pessoas a raciocinarem assim: “Sim, isto vai acontecer comigo”. Na realidade, o risco não muda, é a percepção das pessoas que mudou.

Isso quer dizer que as pessoas acham que um incêndio nunca vai acontecer porque elas não estão acostumadas a ver um. Isso não significa que não possa acontecer. O mesmo vale para uma chuva de granizo, um vendaval ou um dano elétrico pela queda de um raio.

 

Que tipo de coisas podem acontecer na minha casa que o seguro residencial cobre?

 

Já falamos do incêndio. Mas incêndio não te causa problemas só destruindo uma parte da casa. Um incêndio na sua casa, mesmo só em uma parte da casa, pode estragar várias coisas. A fumaça do incêndio pode destruir a parede, suas roupas no armário, sofá, cama, aparelhos eletrônicos, entre outras coisas.

Um vazamento de água no seu apartamento pode descer e atingir o seu vizinho de baixo. Nesse caso, o responsável será você. Quem possui vidro na varanda sabe quando custa um blindex. Não é barato trocar o vidro porque bateu um vendaval e algo bateu no vidro. Ou seja, são coisa que não acontecem sempre, mas se acontecer vai te dar trabalho e grandes prejuízos. 

           

Vale a pena saber mais sobre seguro residencial?

 

Sim. Vale a pena pesquisar sobre este seguro. Basicamente, porque, ao cobrir incidentes difíceis de acontecer, é relativamente barato. Como a chance de acontecer um problema na sua casa é baixa, é justo que o preço também seja. É bem mais baixo do que um plano de saúde ou um seguro auto! Em média, custa entre 0,1% a 0,2% do valor da casa, isso vai depender das coberturas que você contratar. Só como comparação, um seguro de automóvel tende a custar entre 5% e 10% do valor do carro.         

 

O que cobre um seguro residencial?

 

Um seguro básico vai cobrir incêndio, danos elétricos por queda de raio, danos por vendaval e granizo. É possível contratar também a garantia de roubo (o que deixa o seguro mais caro) e de responsabilidade civil.

A garantia de responsabilidade civil é interessante para mora em apartamento, pois pode ser comum o vazamento de banheiros ao apartamento de baixo. Além disso, há seguradoras que oferecem uma série de serviços de assistências para casa. Muitas vezes, somente a utilização de alguns serviços já fica próximo ao valor pago pelo seguro.

 

Pense sobre isso! Pesquise com o seu corretor, com o seu banco ou faça uma cotações online. Você pode descobrir que, por menos do que imaginava, pode se proteger de ter um prejuízo difícil de se recuperar.  

 

Um abraço,

Compartilhe
Compartilhe
Please reload

Artigos Relacionados

Please reload

Somos a Milcke

Uma plataforma especializada em seguro viagem. ​O nosso objetivo é que as pessoas tenham o máximo possível de informações para tomar as melhores decisões quanto ao próprio seguro. Por isso, nos propomos a tirar suas dúvidas sobre cada detalhe do seguro viagem de uma maneira simples e prática. Assim, você vai se sentir confortável e confiante para contratar o seguro certo para as suas necessidades.

Explicamos de maneira simples os termos complexos de um seguro viagem, passamos dicas e ferramentas para que você contrate o seguro adequado ao que você precisa. Para nós, é importante que você não corra o risco de ficar desprotegido em sua viagem, deixando de contratar alguma cobertura que você pode precisar. Mas também não queremos que você pague caro demais por coberturas que não precisa.

Feito com carinho para você | milcke.com.br © 2017. Todos os direitos reservados.

Nº Susep: 10.2046359.6 / CNPJ: 29.633.411/0001-04

Leia atentamente as Condições Gerais do Seguro Viagem registrado e aprovado pela SUSEP.

A MILCKE SEGURO VIAGEM é uma corretora de seguros e  representante  da VITAL CARD e da TRAVEL ACE. O uso deste site está sujeito às regras descritas no Termo de Uso e na Política de Privacidade.

  • Grey Facebook Icon
  • Grey YouTube Icon
  • Grey Instagram Icon
  • Grey Twitter Icon
  • Grey G+ Icon